ACM Neto busca rasteira para desarticular candidatura de João Roma ao governo da Bahia

Apoiador da pré-candidatura de ACM Neto (União Brasil) ao governo da Bahia, o ex-deputado federal José Carlos Araújo foi mantido na presidência do PL da Bahia, partido de Bolsonaro. A decisão foi da Executiva nacional do partido comandado por Valdemar Costa Neto, e já foi homologada pela Justiça Eleitoral.

O PL é o partido do presidente Jair Bolsonaro, e a tendência seria a legenda lançar um candidato bolsonarista ao governo da Bahia nas eleições deste ano. O ministro da Cidadania, João Roma, inclusive, é apontado como a opção. No entanto, o atual dirigente do PL na Bahia, José Carlos Araújo, tem dito que o desejo dele é apoiar o ex-prefeito soteropolitano ACM Neto.

“Conversei com o presidente nacional do partido (Valdemar Costa Neto), e isso (a filiação de Bolsonaro ao partido) não vai impactar em nada nas decisões que o PL tomar. As decisões que o PL já tomou vão continuar. Não tem nada atrelado de cima para baixo aqui na Bahia (…) A Bahia já tinha feito a sua opção e o presidente nacional garantiu a sua opção. O PL na Bahia apoia ACM Neto”, declarou Araújo, no ano passado.

No finalzinho do ano passado, Araújo mudou um pouco o discurso. Disse que apoiaria Bolsonaro, mas afirmou que não havia decisão sobre a eleição estadual. “Aqui na Bahia já aconteceu de gente ser candidato, mas quando chega na hora H desiste, e nós não sabemos como vai se mostrar a coisa”, declarou o ex-deputado, em entrevista à rádio Metrópole.

João Roma já havia alertado que ACM Neto tratava Jair Bolsonaro como amante.

“O que fica aparentando é que o ex-prefeito fica querendo utilizar o presidente Bolsonaro como amante. Ele quer os votos de Bolsonaro, mas não quer passear de mão dada no shopping com Bolsonaro”.